Orientação de Trabalho

TCC

A Terapia Cognitiva (TC), que hoje é mais amplamente denominada de Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) foi desenvolvida por Aaron T. Beck, psicanalista e professor de Psiquiatria da Universidade da Pennsylvania, na Filadélfia, no começo da década de 1960, objetivando a solução de problemas atuais. Ao estudar pacientes deprimidos, Beck observou que estes apresentavam uma visão distorcida e negativa de si mesmos, do mundo e do futuro. Assim, formulou a hipótese de que tal tríade cognitiva seria decorrente de esquemas cognitivos disfuncionais negativos, rígidos e, muitas vezes, não realísticos formados durante a infância (Beck,1997.).

Com base em suas observações científicas e clínicas, Beck propôs o modelo cognitivo de depressão, que evoluindo em seus aspectos teóricos e aplicados, resultou em um novo sistema de psicoterapia – a Terapia Cognitiva.

Após a construção do modelo teórico da depressão, a TC demonstrou sua eficácia aos transtornos de ansiedade, aos transtornos da personalidade e também a outros transtornos psiquiátricos, inclusive no tratamento da dependência química.
A grande expansão e aceitação da teoria e prática da TC deveram-se à possibilidade de obedecer a critérios científicos, mas, principalmente, sua grande eficácia clínica. Segundo Serra (2012), os objetivos centrais da Terapia Cognitiva são: avaliar o paciente, identificar sintomas e conceituar cognitivamente um caso clínico; desenvolver e implementar um plano de intervenção até que progressivamente restaure a flexibilidade cognitiva no paciente, promova a reestruturação cognitiva e a generalização e manutenção dos ganhos. Desenvolvendo no paciente habilidade de resolução de problemas, prevenindo recaídas e conduzindo um programa de follow-up, tornando assim o paciente autônomo para o exercício das habilidades adquiridas no processo clínico, no menor prazo de tempo possível.

A aplicação das técnicas em sessões visa promover uma reestruturação cognitiva que possibilite ao indivíduo uma melhor adaptação e interpretação das situações de vida com menos sofrimento e mais funcionalidade.

Saiba mais:

http://www.abpcbrasil.com.br

http://fbtc.org.br

EMDR

A Terapia EMDR é uma nova forma de psicoterapia, desenvolvida nos Estados Unidos no final dos anos 80 pela psicóloga Francine Shapiro. EMDR significa Dessensibilização e Reprocessamento por meio dos Movimentos Oculares, porque permite o reprocessamento de lembranças difíceis e dolorosas através da integração do conteúdo neuronal em diferentes hemisférios cerebrais.

Inicialmente o método foi utilizado para tratar seqüelas provocadas por Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT), mas temos ampliado as possibilidades de intervenção. Além de quadros resultantes de ansiedade generalizada, fobias, síndrome de pânico, depressões, temos obtido resultados promissores com doenças psicossomáticas e aprimoramento de desempenho futuro.

Saiba mais: www.emdr.org.br

BRAINSPOTTING

O Brainspotting é um método de tratamento focalizado, que funciona ao identificar, processar e liberar as fontes neuropsicológicas de dor física/emocional, trauma, dissociação e uma variedade de outros sintomas desafiadores.
O Brainspotting funciona como uma ferramenta neurobiológica de apoio na relação terapêutica. Acredita que não existe substituto para a presença terapêutica, acolhedora e madura, com capacidade de incentivar o paciente em sofrimento a investir numa relação segura de confiança na qual se sinta ouvido, aceito e entendido.

O Brainspotting oferece uma ferramenta auxiliar dentro da relação clínica para que se possam localizar, enfocar, processar e liberar experiências e sintomas que normalmente estão fora do alcance da mente consciente do paciente, de sua capacidade cognitiva e, até mesmo, sua capacidade linguística.
Este método atua em áreas profundas e primitivas do cérebro, permitindo acesso direto aos sistemas autônomos e límbicos do sistema nervoso central. Essa focalização ativa no paciente reações adaptativas de equilíbrio e sobrevivência em relação aos temas trabalhados. Trata-se de um instrumento/tratamento com consequências positivas e ecológicas nos níveis psicológico, emocional e físico.

Saiba mais: www.brainspotting.org.br